«Agradece a escuridão do teu dia, pois é nela que encontrarás a luz de que necessitas para viver.»

Encurraláda no coração

Não sei o que pensar, o que desejar

Quero que os meus versos sejam de luz

Quero um soneto que chora e seduz

Palavras que de frio fazem transpirar


Quero minha vida sempre cantar

Alegremente levar minha cruz

Mandar no Fado que à dor me conduz

Que amargamente não me deixa amar


Me rendo ao Amor e à mágoa escondida

À sua nostalgia vitoriosa e terna

Com a virtude de ser a escolhida


Alvejada por Eros e ferida

Acreditando num amor eterno

Como sarar uma alma dolorida?



Sem comentários:

Enviar um comentário

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo